O prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, assinou nesta semana a ordem de serviço para início das obras de reforma do antigo prédio da Escola Municipal do Jardim São Manoel, em Nova Odessa. A unidade está desativada há alguns anos, desde que foi interditada. A Prefeitura investe na reforma R$ 645.711,35 em recursos próprios, viabilizados através das ações de renegociações de contratos, redução da folha e outras medidas de economia de custos iniciadas pela atual gestão.

A principal intervenção, conforme explicou a secretária municipal de Obras, Projetos e Planejamento Urbano, Miriam Cecília Lara Netto, é a solução para o antigo problema de afundamento do piso interno e externo, que causou rachaduras no prédio. “Será feita a execução de estacas mega para reforço da fundação, porque os alicerces do prédio vêm recalcando (cedendo) com o passar dos anos”, explicou.

“A intenção da Prefeitura é resolver um problema que vem de muito tempo. Assumimos com esse prédio sem uso, mas vamos devolvê-lo à Secretaria de Educação totalmente pronto e adequado para as necessidades atuais dos professores, servidores e alunos”, garantiu Leitinho.

A obra inclui a demolição do piso interno e externo e sua reconstrução, inclusive com piso granilite na área interna, além de uma nova calçada externa, a reconstrução de um muro lateral e a troca do gradil. Inclui ainda a revisão das instalações elétrica e hidráulica, com a reforma completa dos sanitários e da cozinha.

Será feita ainda a pintura interna e externa, a colocação de revestimento interno nas salas de aula e reparos no telhado do pátio, com instalação de forro, reparos na iluminação externa e sinalização exigida pelo Corpo de Bombeiros. O prazo de conclusão do serviço é de seis meses.

Segundo o secretário municipal de Educação, José Jorge Teixeira, assim que estiver pronto, o prédio da antiga escola do São Manoel deve servir de “base estratégica” da Rede Municipal para a região Oeste da cidade. “Implantaremos lá alguns projetos multidisciplinares para atender alunos da rede naquela região, que está crescendo e tem algumas carências de atendimento na nossa área. Ela também deve ser utilizada quando precisarmos realizar reformas em outras unidades da Rede”, explicou.

Comentários do Facebook